sexta-feira, 23 de março de 2012

Prevenir e proteger de agentes químicos - Chumbo

Em primeiro lugar, devem ser tomadas medidas de organização do trabalho que reduzam ao mínimo indispensável o número de trabalhadores expostos ou susceptíveis de exposição.

Para diminuir e manter baixo o nível das exposições ao chumbo deve reduzir-se ao mínimo possível a emissão de poeiras e fumos contendo chumbo, podendo-se fazer o seguinte:

- Encapsular ou segmentar equipamentos ou locais das operações que provoquem a emissão de poeiras;
- A aspiração das emissões nos pontos onde se verifique a sua produção ou outro processo eficaz de renovação de ar.

Quando a exposição ao chumbo nos locais de trabalho for controlada por meios mecânicos de aspiração ou de renovação de ar, os mesmos não deverão constituir fonte de contaminação do ambiente exterior.

Sempre que for tecnicamente possível, os locais onde seja susceptível a exposição de trabalhadores ao chumbo devem manter-se isolados, de forma a evitar a contaminação de outras zonas de trabalho.

Os pavimentos e os revestimentos interiores dos locais devem facilitar as operações de limpeza.

Nas operações de limpeza deve utilizar-se a aspiração ou a via húmida, sendo proibidos os processos que provoquem a dispersão das poeiras de chumbo no ambiente de trabalho.

Não deve ser permitido comer beber ou fumar nos locais de trabalho sujeitos a exposição ao chumbo. Devem existir as condições necessárias para que os trabalhadores se possam lavar antes de comer, beber ou fumar nos locais destinados a esse fim e ainda tomar banho no final do turno.

Compete à entidade empregadora fornecer os produtos e materiais necessários à higiene diária de cada trabalhador (sabão, pasta e escova de dentes; escova de unhas; toalhas).

Deve ser usado o equipamento de protecção individual adequado e de maneira correcta: luvas, aventais, botas, máscaras ou semi-máscaras com filtro físico em função do trabalho a executar, excepto quando os valores de chumbo no ar, por serem muito elevados, aconselhem a utilização de aparelhos de protecção respiratória isolantes com pressão positiva.

A utilização de equipamento de protecção individual das vias respiratórias não deve ser com carácter habitual e permanente mas sim sempre limitado ao tempo mínimo necessário, não devendo ultrapassar as 4 horas diárias. Aparelhos de protecção respiratória de tipo “isolante” e de pressão positiva só devem ser usados com carácter excepcional, por tempo não superior ao acima indicado. Se estas horas forem seguidas, devem ser intercaladas de meia hora de pausa.

Os trabalhadores são obrigados a usar vestuário de trabalho apropriado durante todo o tempo de permanência nas zonas em que se verifique exposição ao chumbo.

As entidades empregadoras devem fornecer gratuitamente aos trabalhadores o vestuário de trabalho, em número suficiente de peças para substituição, e assegurar a sua lavagem, e reparação.

O vestuário, de trabalho deve ser lavado pelo menos uma vez por semana, em instalações destinadas a esse fim na própria empresa ou em lavandarias equipadas, para este tipo de lavagem, devendo, neste caso, o seu transporte ser efectuado, em recipientes fechados e, rotulados, de forma legível, com o seguinte aviso:
«Atenção: Roupa contaminada com chumbo. Não sacudir.»

Os resíduos da laboração que contenham chumbo devem ser recolhidos, acondicionados e retirados para fora dos locais de trabalho em condições de não constituírem fonte de contaminação desses locais e trabalhadores, devendo ser ainda observadas as disposições legais sobre resíduos e protecção do ambiente
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...